sex, 24 maio 2024
InícioDestaquesPE e PB: Operação da Polícia Civil mira em quadrilha que se...

PE e PB: Operação da Polícia Civil mira em quadrilha que se passava por ministros de Lula para pedir Pix

Uma operação da Polícia Civil do Distrito Federal deflagrada na manhã desta terça-feira (7) busca desmantelar uma quadrilha que “clonava” perfis de WhatsApp de ministros de Lula para pedir pagamentos via Pix. A Operação Alto Escalão está cumprindo mandados em Pernambuco e na Paraíba.

Os criminosos entravam em contato via WhatsApp com diretores e chefes de órgãos públicos e privados, usando o nome e foto dos ministros. Eles diziam que não poderiam transferir o dinheiro diretamente para os favorecidos pois não poderiam vincular seu some a tal pessoa, e prometiam ressarcimento posterior.

De acordo com a Polícia Civil de Pernambuco, a ação visa desarticular associação criminosa voltada à prática do crime de estelionato.

Em Pernambuco, estão sendo cumpridos oito mandados de busca e apreensão domiciliar nas cidades do Recife e Jaboatão dos Guararapes, expedidos pela Justiça do Distrito Federal.

50 policiais civis do estado foram empregados na ação, entre delegados, agentes e escrivães, com apoio do Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (Dracco).

Como funcionava o golpe

De acordo com o Metrópoles, em um dos casos, a quadrilha se passou por um ministro e contatou o presidente de uma associação comercial do interior de São Paulo, dizendo que uma pessoa ligada a ele faleceu numa cidade vizinha e precisava repassar recursos para a família. Os criminosos pediram para que alguém da associação fizesse o pagamento, prometendo a devolução do valor.

Chamou a atenção dos investigadores o fato de os estelionatários terem conhecimento das agendas das autoridades, visto que o ministro usado no golpe teria participado de um encontro naquela região dias atrás. A quadrilha utilizava essas informações para passar confiança e aumentar a credibilidade dos golpes.

Segundo o Metrópoles, os criminosos se passavam, entre outras pessoas, pelos ministros:

Juscelino Filho (Comunicações)

Camilo Santana (Educação)

Renan Filho (Transportes)

Rui Costa (Casa Civil)

Luiz Marinho (Trabalho)

Carlos Lupi (Previdência Social)

Os fatos passaram a ser apurados pela Polícia Civil após alguns dos ministros procurarem a delegacia para comunicar a prática de crimes usando os nomes deles.

A investigação teve início há seis meses, com auxílio das Polícias Civis de Pernambuco e Paraíba, além de informações de gabinetes de alguns ministros.

Via O Povo com a Notícia

Relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Tempo Hoje

Petrolândia
céu pouco nublado
24 ° C
24 °
24 °
77 %
6.8kmh
12 %
sáb
31 °
dom
31 °
seg
29 °
ter
30 °
qua
22 °

Mais Lidas