sáb, 25 maio 2024
InícioDestaquesEntrevista com Advogado do SINSEMP/PE, 'Dr. Jonhnatan Almeida' fala sobre perseguição a...

Entrevista com Advogado do SINSEMP/PE, ‘Dr. Jonhnatan Almeida’ fala sobre perseguição a servidores em Petrolândia e crítica à gestão municipal; veja vídeo

A nossa reportagem entrevistou neste sábado, dia 14 de outubro, Jonhnatan Cordeiro de Almeida, que é advogado representante do Sindicato dos Servidores Municipais de Petrolândia, Pernambuco. Jonhnatan Cordeiro falou sobre seu trabalho junto ao SINSENP/PE e os motivos que levaram à emissão de duas notas de repúdio contra a gestão Fabiano Marques e a Secretária Municipal de Saúde Ana Patrícia.

Segue abaixo o resumo de texto da Entrevista abaixo:

Bom dia, Alex. Bom dia, amigos ouvintes. Gostaria de agradecer, Alex, por essa oportunidade que você cedeu não apenas a mim, mas também à advocacia e a todos os servidores que represento. Meu nome é Jonathan Cordeiro de Almeida, sou advogado aqui na cidade, e quando chegar o dia 11 de março do ano que vem, farei 10 anos de advocacia, dos quais tenho quase 8 anos representando servidores na Comarca de Petrolândia. É um grande prazer desenvolver esse trabalho. O SINSENP/PE é relativamente novo, com cerca de seis a sete anos de existência. A última administração, nos últimos meses do governo de Lourival, marcou o início das primeiras reuniões com gestores para discutir melhorias para os servidores do município.

Recentemente, os leitores puderam tomar conhecimento de duas notas de repúdio emitidas pelo sindicato, que foram assinadas pelo corpo jurídico. Alex, por enquanto, foram apenas duas notas de repúdio, mas poderiam ter sido muitas mais, dada a quantidade de ilegalidades cometidas contra os servidores no município. Infelizmente, tivemos apenas duas notas de repúdio devido à atual presidente do sindicato, que não me procurou para discutir os problemas enfrentados pelos servidores. Há cerca de dois anos e meio que ela não se senta comigo para tratar das questões dos servidores, que enfrentam muitos problemas. Nas gestões anteriores, tivemos problemas, mas nada comparável ao que enfrento hoje. Antigamente, o sindicato mal demandava meus serviços, mas hoje a quantidade de demandas é insuportável. Como único advogado, é desafiador prestar assistência jurídica a tantas demandas e reclamações.

Você mencionou que gostaria de exemplos dessas demandas. Tenho alguns. Um dos grandes problemas envolve condutores de ambulância que, após uma reunião em que buscavam melhorias salariais e condições de trabalho, foram transferidos para locais onde não podiam exercer suas funções. Alguns deles moram na cidade e trabalhavam aqui há mais de 20 anos, e essa transferência implicou em uma redução salarial. Esses servidores sempre lutaram por seus direitos e nunca foram perseguidos dessa forma. Garis também alegam perdas salariais relacionadas a horas extras. Enfermeiras e técnicos de enfermagem são os mais perseguidos no Hospital Municipal, sofrendo inclusive assédio moral, que, segundo relatos, chega a níveis criminais.

Quanto à atuação do Ministério Público, algumas denúncias ligadas à gestão foram encaminhadas para o órgão?

Conversamos com representantes do Ministério Público, que afirmam que as reclamações e demandas sobre o hospital são exageradas. Há uma investigação em andamento relacionada a assédio moral e outras situações, incluindo o tratamento a pacientes, que é uma questão séria em análise.

O sindicato dos servidores é um canal direto de denúncias e apoio aos servidores em questões de defesa de seus direitos. Fico honrado por estar aqui com você, Alex, e logo estarei participando do podcast do blog PN. Em relação à gestão, é importante ressaltar que o espaço sempre esteve aberto para a ampla defesa, mas até o momento não vimos nenhuma nota de defesa da gestão. Portais de notícias publicaram as duas notas de repúdio emitidas pelo sindicato, e foi nessa ocasião que esperávamos uma resposta ou defesa por parte da gestão. Você mencionou que eu gosto de falar sobre política. Acrescentando ao tema da perseguição, além dos servidores, até mesmo este advogado passou a ser perseguido. Antigamente, eu tinha uma relação positiva com todas as gestões e era combativo na defesa dos servidores. Sempre enviei ofícios solicitando informações, o que todos os gestores anteriores responderam, sem exceção. No entanto, recentemente, houve uma ordem para não responder, o que alguns servidores questionam quanto à legitimidade do sindicato. Havia uma documentação que, a meu ver, já estava regularizada e que cabia somente a mim e à presidente da época, Fabiane Kelly. No entanto, essa informação foi repassada para a secretária de saúde e o gestor, com a alegação de que eu poderia perder minha OAB por emitir uma opinião na carta de repúdio. Quero deixar claro que, como advogado habilitado há mais de 10 anos, não preciso de autorização para expressar meu pensamento, e qualquer advogado ou cidadão pode fazer o mesmo, respeitando a lei e a ordem judicial.

Espero que as pessoas que estão desrespeitando as ordens judiciais compreendam a gravidade desse ato, pois as consequências podem ser severas. O Judiciário é um poder forte na República, e suas decisões devem ser cumpridas. Discordâncias podem ser resolvidas por meio de recursos, mas enquanto um recurso não for aceito, a decisão do juiz deve ser cumprida. O descumprimento é um desrespeito direto ao Judiciário, e as consequências serão graves quando as contas desses abusos e enfrentamentos contra o Judiciário forem cobradas. Houve uma reunião que três servidores foram desacompanhados porque supostamente eu iria causar ou seja não iria causar, eu iria contrariar as ideias errôneas sobre o pagamento, entendendo que eles estão efetuando do piso nacional da enfermagem. Eles têm um desprazer de ver o servidor ganhando bem, eles não cumprem a sua proposta de campanha, que era melhorar a situação dos servidores. Ao contrário, a vida dos servidores hoje é um inferno, longe desse mar, dessa fantasia midiática. Os servidores estão sofrendo, e alguém precisa dizer isso, entendendo. Eu não, eu não, eu sempre fui combativo e respeitoso com todos, mas eu sempre denunciei qualquer ilegalidade. Só que os outros respeitavam meu trabalho, entendendo. Só que essa gestão não tá respeitando, falando sobre promessa de campanha, né?

Logicamente a gente também não pode deixar de citar que Jonhnatan de Almeida é irmão do vereador Nego Almeida. Apesar que não tem uma coisa a ver com a outra, essa questão de pare parentesco, não é isso. Você já estava atuando à frente do sindicato, né? Bem, antes da gestão Fabiano Marques, mas tipo assim, o pessoal sempre liga uma imagem a outra, não é isso, Jonathan?

Isso, mas a questão é que nem é, que nem eu falo, dentro de uma casa pode ter vários irmãos, e cada um com seus pensamentos diferentes, inclusive políticos. E, por exemplo, é tão de um jeito que lá em casa eu tinha uma, uma vinculação, entendendo, a ideia de esquerdas, e tem outros que são extremamente de direita. Não por isso a gente deixou de ser irmãos, não deixou de respeitar um ao outro, então eu evito, entendendo, assuntos relacionados à política, porque cada um tem sua visão. Nesse ponto, o meu irmão, hoje tem uma, tá vinculado no grupo do, do prefeito, e eu respeito o, o posicionamento dele, tá entendendo, do mesmo jeito que eu peço para os outros respeitar meu posicionamento, ele, ele segue o, a visão política dele, sem nenhum tipo de censura, tá entendendo, nenhum tipo de censura, porque ele já é maior, já é capaz, ele sabe para onde deve seguir. Então respeito o, o mandato dele, a autonomia do cargo dele, e ele respeita todas minhas posições, como advogado, de um jeito que não há nenhum tipo nem de influência nem do lado de lá nem do lado de cá, é importante, importante, totalmente importante.

Jonathan, também a respeito de perseguição? Foi falado que tá havendo essa perseguição da gestão contigo, mas de alguma forma também não está havendo a perseguição do advogado Jonhnatan Almeida com a gestão Fabiano Marques?

Perseguindo a gestão Fabiano Marques, não, em nenhum momento, porque quando teve, eh, todas as, as, as reuniões, eu sempre compareci, sempre falei para a, inclusive pro próprio gestor e disse, “Olha, Eh, gestor, Eu voto no Senhor na próxima eleição, mas vou te pedir uma coisa,” e falei, “Eu quero que você faça um bom mandato.” Foi meu pedido, então assim, o pedido foi que fizesse um bom mandato. Então, e no momento, ao contrário, contra a pessoa dele eu não tenho nada para falar, não tenho problema nenhum contra a pessoa dele, mas contra a gestão tem vários, vários problemas. Eu digo para você que não é uma boa gestão, entendendo, não é uma boa gestão, tem não, não só com servidores, entendendo, mas na questão do da organização do próprio município em si, há falhas graves que eu, como cidadão de Petrolândia, né, que moro aqui e voto aqui, sempre voltei aqui, não sou de origem de Petrolândia, mas moro aqui a 30 anos, passei um tempo estudando em São Paulo, minha filha é nascida em Petrolândia. Então quero uma cidade melhor, e pelo andar não teremos uma cidade melhor da forma como é conduzida, entendo.

Segue o vídeo com a entrevista completa:

Por Redação | Gravação de Vídeo e Foto: Ana Paula

Relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Tempo Hoje

Petrolândia
nublado
28.5 ° C
28.5 °
28.5 °
58 %
5.9kmh
100 %
sáb
30 °
dom
31 °
seg
30 °
ter
31 °
qua
33 °

Mais Lidas