seg, 4 março 2024
InícioConcursosAprovados da Polícia Penal fazem doação de sangue em ação solidária e...

Aprovados da Polícia Penal fazem doação de sangue em ação solidária e pedem cronograma de nomeação ao Governo de Pernambuco

Os concursados aprovados na Polícia Penal de Pernambuco, juntamente com o sindicato da categoria, realizaram uma ação solidária de doação de sangue em forma de protesto pedindo a nomeação dos 1.354 candidatos que já concluíram o curso de formação.

O movimento foi realizado em pontos espalhados pelo estado, nas cidades de Recife, Caruaru, Garanhuns, Arcoverde e nos estados da Paraíba, Alagoas e Ceará.

Na última quarta-feira o ato foi em Natal e na quinta-feira no Sertão Pernambuco, reunindo concursados de Arcoverde e Serra Talhada.

Os candidatos já passaram por todas as etapas do concurso, que teve seu edital lançado ainda em dezembro de 2021. A prova objetiva e discursiva do concurso foi realizada no ano seguinte, em abril de 2022. Os 1.354 candidatos também passaram nas fases de exames e avaliação médica, teste de aptidão física, teste psicotécnico, investigação social e curso de formação, que foi concluído no primeiro semestre deste ano.

A Comissão dos Aprovados alega que até o momento não houve uma resposta por parte do Governo de Pernambuco sobre a divulgação do resultado final do concurso e cobram um cronograma para a nomeação de todos que se formaram na Academia da Polícia Penal de Pernambuco.

Os candidatos também já tiveram uma reunião em março com a secretária de Justiça e Direitos Humanos, Lucinha Mota, mas também não conseguiram um posicionamento sobre a nomeação.

De acordo com os dados divulgados pelo Sinpolpen-PE, Pernambuco conta atualmente com apenas 1.459 Policiais Penais para uma população superior a 30 mil presos. Esse número vai na contramão da lei estadual nº 3673/2022 que prevê 4 mil desses profissionais atuando, sendo 3.500 masculino e 500 feminino.

A recomendação do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária (CNPCP), diz que a proporção correta seria de 1 policial penal para cada 5 pessoas encarceradas, algo que não é seguido pelo Governo do Estado.

Nesse contexto, o estado brasileiro foi condenado pela Corte Interamericana de Direitos Humanos por conta dos problemas encontrados no sistema prisional de Pernambuco, que inclui superlotação e péssima infraestrutura das unidades.

Só neste ano já foram registrados troca de tiros entre os detentos e morte nas unidades prisionais, principalmente pela ausência de efetivo para trabalhar nos presídios. A presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Rosa Weber também fez uma visita ao Complexo Prisional do Curado, no Grande Recife, e condenou a situação do local.

Via PE Notícias

Relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Tempo Hoje

Petrolândia
céu pouco nublado
28.6 ° C
28.6 °
28.6 °
50 %
3.1kmh
11 %
seg
33 °
ter
34 °
qua
36 °
qui
31 °
sex
33 °

Mais Lidas